quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Esperança em 2017



“Crise” é a palavra mais repetida no Brasil de hoje. O ano de 2017 já se inicia sob o estigma da crise – crise econômica, política, social, moral, mundial. Nas mentes e corações dos brasileiros habitam o temor de que “dias piores virão”; e, a julgar pelos noticiários, com certeza! Violência, corrupção, desamor, críticas à fé e à Igreja compõem um panorama sombrio.
Em Israel, também foi assim. Lemos, nas páginas do Antigo Testamento, diversos ciclos de crise profunda, geralmente acompanhadas pelo distanciamento do povo em relação ao seu Deus. Será que não é este, exatamente, o motivo principal do atual panorama? Sem dúvida que sim. E os Estudos Bíblicos desta edição – os últimos da série produzida por nosso colaborador Cid Mauro – o demonstram claramente. Miqueias, Ageu e Zacarias foram homens levantados por Deus para clamar ao povo sobre a necessidade de restauração. Suas palavras, proferidas há mais de 2,5 mil anos, ecoam como verdade nos dias de hoje.
Contudo, podemos ter a certeza de que o Senhor não somente está ao nosso lado como fala conosco. Este é o tema do pastor David Bezerra em sua coluna Vida com Deus. Afinal, não somos apenas servos de Cristo, mas seus amigos, de acordo com nossa colaboradora Else Paranhos em sua seção Sempre é tempo de orar. O Filho de Deus veio nos trazer vida abundante – tema de Joyce Clayton em Coisas de mulher –, e, assim, podemos descansar nos braços do Pai, conforme recomenda nosso colunista Samuel Vieira em Comportamento.
O verdadeiro cristão não é aquele que se aliena da realidade em nome de uma esperança futura de vida eterna. Ele é um agente ativo no mundo em que vive, intercedendo, apoiando, encorajando e, sobretudo, vivendo o Evangelho em sua plenitude. Afinal, só mesmo os eternos valores do Reino de Deus podem subverter a ordem caótica dos dias de hoje e transformar por completo nossa sociedade. Renove sua esperança no Senhor, o autor e consumador da nossa fé. Boa leitura e feliz 2017!

Nenhum comentário: